03. O incentivo que mais precisamos agora

Texto  Bíblico

“Deus, o Pai, os conhecia de antemão e os escolheu, e o Espírito os santificou para a obediência e a purificação pelo sangue de Jesus Cristo. Que vocês tenham cada vez mais graça e paz.” (1 Pedro 1:2 NVT)

Meditação

Em tempos de grandes crises não falta quem diga que Deus não tem controle de tudo, pois se tivesse não permitiria que coisas ruins acontecessem. Até crentes fraquejam na fé quando não encontram todas as respostas em tempos de adversidade. Muita calma nessa hora! O que precisamos realmente saber agora? Que verdades bíblicas devemos ter em mente para suportar as dificuldades do momento? Como lidar com cada situação, por mais banal que seja, em obediência à vontade de Deus?

A criação, em sentido completo, tem uma ordem de grandezas que nem sempre compreendemos. Primeiro o que é mais importante – Deus separou os eleitos para um chamado especial de santificação. O propósito era a obediência pela aspersão com sangue (cf. Efésios 2:10). É evidente a confirmação da Nova Aliança, aludindo aos rituais do Antigo Testamento.  Teologicamente isso significa colocar pessoas sob o domínio exclusivo do sacrifício de Cristo, em conexão restaurada com Deus, privilégio inédito depois da queda e antes da cruz. Em forma mais simples, aspersão é nosso privilégio, obediência é nossa responsabilidade.

Mas como aplicar essas verdades de grande profundidade aos domínios dos confinamentos domésticos em tempos de pandemia e isolamento social? Por óbvio que não há respostas fáceis, em poucas linhas, para problemas não tão simples. Mas podemos encontrar respostas seguras na Palavra de Deus.

A obediência não é consequência de uma compreensão completa de tudo o tempo todo, é agir na certeza de que os desejos de Deus para nós são os melhores. Quando Jesus afirmou ‘se me amardes guardareis os meus mandamentos’ não estava estabelecendo uma relação impositiva entre amor e cumprimento de suas regras, mas oferecendo um vínculo afetivo entre reverência e os predicados do Reino. Os dez mandamentos foram o primeiro sistema teológico (e jurídico) de relacionamento do ser humano com seu Criador e com seus semelhantes. Com as parábolas do Filho Pródigo e do Bom Samaritano Jesus ilustrou essas duas dimensões.

Entre as paredes de um apartamento, onde os membros de uma mesma família estão à beira de um ataque de nervos, ou no contexto amplo da sociedade, onde os conflitos políticos muitas vezes se sobrepõem aos verdadeiros interesses coletivos, o incentivo que mais precisamos no momento é a lembrança recorrente de que amor e respeito não podem jamais caminhar separadamente. Esta não é uma afirmação que determina quem vai limpar a casa, preparar as refeições, lavar a louça, cuidar das crianças, ou respeitar medidas profiláticas, mas em cada situação amor e respeito vão definir entre convívio harmônico e enfrentamento. E que tenhamos cada vez mais graça e paz!

Leia  também 

Deuteronômio 4:37; 7:6; Marcos 13:5; Lucas 18:7; João 14:15; 15:16-19; 16:13; Atos 20:32; Romanos 1:5; 8:29,30; 2 Coríntios 1:5; Filipenses 3:10; 1 Tessalonicenses 2:13.

Sugestões  para  Discussão  em  Grupo 

  • Quais são as verdades bíblicas que precisamos lembrar nestes dias tão difíceis?
  • Que situações mais têm desafiado nossa capacidade de obedecer a vontade de Deus?
  • Qual o incentivo que mais precisamos agora?

Sugestão  de  Oração

“Senhor Deus, ajuda-nos a compreender que as grandes verdades reveladas por Tua Palavra podem ser aplicadas às situações mais comuns do nosso cotidiano. Dá-nos sabedoria para discernir cada uma delas. Que pela ação do Espírito sejamos incentivados a perseverar na obediência, por amor a Cristo, porque para isso fomos escolhidos. Somos gratos pelo perdão de pecados! Em nome de quem morreu por nós, amém!”

Arquivo

Devocional 03 – O Icentivo que mais Precisamos Agora.pdf

Print your tickets